Filiado à
banner fetran

Quinta, 22 Junho 2017 21:11

Agentes de trânsito são vítimas de desacato em Abaetetuba

Escrito por
Durante a Operação Buriti realizada na manhã de hoje (22) por servidores do Departamento de Trânsito (Detran/PA) no município de Abaetetuba, 4 agentes de trânsito foram vítimas de desacato e presos por um policial militar, também vereador naquela cidade. Na delegacia, os servidores se submeteram a uma revista humilhante por outros militares.
Tudo aconteceu por volta das 11h, no centro de Abaetetuba, quando os agentes Jofre, Cunha, Jorge Eduardo, Raimundo Cunha e Gilson Clay, abordaram o condutor Edésio Quaresma Rêgo que pilotava uma motocicleta. Durante a fiscalização, os servidores identificaram que o homem, também policial militar, estava sem o capacete de segurança, licenciamento do veículo atrasado 5 anos e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida há 1 mês.
O condutor reagiu a abordagem e se recusou a entregar o veículo para ser removido até o Parque de Retenção da cidade. Durante a indignação de Edésio, outro policial militar vereador do município, sargento Dhony (REDE), chegou ao local, incitou a população contra a Ação do estado e deu ilegalmente voz de prisão aos 4 agentes que estavam em pleno exercício profissional de fiscalização civil. Outros policiais levaram os servidores até a delegacia de forma ilegal sob o crime de desacato, quando o crime fora cometido contra os agentes.
O fato é que o sargento Dhony vem utilizando veículos de comunicação da cidade para ameaçar os servidores do Detran pelo trabalho de fiscalização realizado durante o dia e a noite que tenta coibir irregularidades e evitar acidentes no trânsito que lotam os hospitais no município. Um grupo de populares foi para frente da delegacia contra os agentes. Lá, os 4 servidores foram submetidos a uma revista humilhante. 
Na delegacia, a delegada de plantão iniciou procedimento contra os agentes por desacato. Porém, o procedimento foi avocado pelo corregedor da Polícia Civil, delegado Maurício de Menezes Pires, que está no caso para apuração, conforme decisão do delegado geral.
Ao tomar conhecimento dos fatos, o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Trânsito do Estado do Pará (Sindtran/PA), Thiago Reis, acompanhado de equipe de advogados do sindicato  foram até Abaetetuba.
De acordo com o advogado Walmir Brelaz, o Comando da Delegacia Geral de Polícia Civil designou o corregedor Maurício de Menezes Pires para verificar a situação no local e percebeu que quem estava cometendo crime era, na verdade, o policial Edésio Quaresma Rêgo, por estar irregular. Por isso, será autuado por desacato e pelas irregularidades cometidas no trânsito, por dirigir sem CNH, cometer perigo de dano conforme o artigo 309 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conforme verificadas pelos agentes do Detran.
Por outro lado, o Sindtran/PA fará uma representação no Ministério Público contra o vereador Dhony para que ele seja responsabilizado pelos equívocos perante os agentes de trânsito e por estar incitando a violência no município de Abaetetuba. O sindicato, por meio da assessoria jurídica, também moverá ação por danos morais contra o Estado devido à humilhação que os servidores foram submetidos pelos policiais militares. Exigirá também a garantia de segurança aos servidores envolvidos e ainda fará representação na Corregedoria Regional da Polícia Civil e da Policia Militar em Abaetetuba pedindo apuração e providências emergenciais devido à conduta dos militares no caso.